Museo do Escravo

Enfrentamento ao Racismo Institucional


Home
Produção Cultura Negra
Legado
Projeto Quintino
Parceiros
Universidades e Guias
Blog do Luiz Otávio

Comunidade Tradicional

Negros e Sambista da Metrópole Santista

Representação Política

Enfrentamento do Racismo Institucional

 

Dia primeiro de agosto de 2013, aconteceu encontro histórico Luís Cláudio Bili, o prefeito da primeira cidade do Brasil, passou a ser o primeiro prefeito do país a receber a Representação da Comunidade Negra.

Na audiência teve a presença do membro do Conselho da Comunidade Negra de São Vicente Jorge Francisco.

Processo de Igualdade no país ainda é um inicio, Comunidade Negra da Metrópole Santista o mais novo segmento da sociedade civil organizada.

Entre a indiferença egoísta e o protesto violento, há uma opção sempre possível: o diálogo. O diálogo entre as gerações, o diálogo com o povo, a capacidade de dar e receber, permanecendo abertos à verdade. Um país cresce quando dialoga de modo construtivo.

Oferecemos nossos esforços como contribuição para um mundo melhor.

Negros de São Vicente, também somos responsáveis pela formação de novas gerações, capacitadas na economia e na política, e firmes nos valores éticos. O futuro exige dos governantes uma visão humanista e uma política que realize cada vez mais e melhor a participação das pessoas, evitando elitismos e erradicando a pobreza.

A Prefeitura Municipal de São Vicente através do Secretário de Cultura Amauri Alves comunica que o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias – DADE, tem reservado R$ 300 mil para as obras de restauração do Museu do Escravo, necessita de restauração, instalado na área do Parque Ecológico do Voturuá, local que estava funcionando a Casa de Angola do senhor Digo Ferraz, a ideia é reinaugurar até dezembro/2013.

A intenção é fazer com que o Museu do Escravo tenha uma entidade ligada à cultura afro na Cidade; em contrapartida, os gestores poderão explorar o espaço anexo como restaurante, como vinha acontecendo há alguns anos com a Casa da Angola. O objetivo é fazer do local um atrativo permanente, com exposições e eventos, capazes de movimentar o museu durante todo o ano. 

Os arquitetos da Codesavi, Roberto Rossi e Antonio Lopes de Oliveira, responsáveis pelo projeto.

A liberação da verba o empenho foi da Deputada Estadual Telma de Souza, participam vereadores Juracy Francisco e Alfredo Martins, dirigentes de entidades como Secretaria de Obras, Conselho do Patrimônio Histórico, Conselho Municipal de Política Cultural, Academia Vicentina de Letras, Associação Filhos de Aruanda, Compir, Arcesp e Movimento Negro do Litoral.

A audiência com o prefeito Luís Cláudio Bili foi porque o Museu do Escravo sempre pertenceu a Comunidade Negra de São Vicente, neste sentido inicialmente comunicamos o agradecimento pelo momento histórico e a participação da Associação de Defesa e Divulgação da Comunidade Negra e Sambista ADICLUSA, também no acompanhamento do processo de restauração seguindo a orientação do Seminário Representação Política Enfrentamento do Racismo, preparatório da III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial – III CONAPIR, que acontecerá de 5 a 7 de novembro, em Brasília, tema Democracia e Desenvolvimento Sem Racismo: por um Brasil Afirmativo.

Propósito estabelecer em São Vicente de forma inédita Convivência Comunitária conforme Carta de Constituição de Estratégias em Defesa da Proteção Integral dos direitos da Criança e do Adolescente, lançada pelo Conselho Nacional do Ministério Público e Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura UNESCO, colaborando com a Integração e Controle Social da Comunidade Negra e Comunidade do Samba através da Produção de Cultura Negra, somando experiência da Universidade Estadual da Paraíba UEP, Universidade Monte Serrat Unimont e Universidade Federal de Estado de São Paulo UNFESP.

Restauração do Museu do Escravo meio de afirmação da livre iniciativa da Comunidade Negra de São Vicente, visando estabelecer no governo Luís Cláudio Bili, trabalho que corresponda as condições de São Vicente como primeira cidade do Brasil que reconhece a condição de liberdade do Negro na participação Política, Econômica, Social e Cultural.

Museu do Escravo sempre pertenceu a Comunidade Negra de São Vicente.

Participe nas visitas monitoradas para maiores detalhes.

Clique e conheça

 

Comunidade vicentina debate rumos do Museu do Escravo

   

Comente

 

 

 

Home | Produção Cultura Negra | Legado | Projeto Quintino | Parceiros | Universidades e Guias | Blog do Luiz Otávio

Webmaster: Luiz Otávio de Brito

 

Início do Site 21 de março de 2000, Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

 

Direitos da Produção de Cultura Negra, protegidos pela Lei Federal Nº 5.761 de 27 de abril de 2006 a qual trata do Programa Nacional da Cultura e Lei Federal Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 a qual trata dos Direitos Autorais no Brasil.