Rumo a Plenitude Humana

Enfrentamento ao Racismo Institucional


Home
Produção Cultura Negra
Legado
Projeto Quintino
Parceiros
Universidades e Guias
Blog do Luiz Otávio

O desenvolvimento no país passa por transformação visível, eleições o voto é obrigatório, portanto, Negros e Sambistas de Santos, obrigatório também escolher e votar no candidato.

 

Antes de decidir existe outro fato, sem a pratica da ética, discernimento, consciência e principalmente o respeito a cidadania, ou seja, decidir para prevalecer o ilegal, o condenável pela sociedade, o candidato promete cargo, emprego desconsiderando parcela expressiva do segmento, assim, continuaremos nós o povo brasileiro, pessoas bem intencionadas afim de trabalhar para o Brasil melhor, apenas patinando não colaborando em nada e ainda sendo considerado corrupto como o próprio candidato.

 

Produção de Cultura Negra caminha, soma avanços, o estabelecimento da Comunidade Negra e Comunidade do Samba da Metrópole Santista, a condições de mais organizadas do país e o mais novo segmentos da sociedade do Brasil é  expressivos, definir o candidato para votar é responsabilidade neste momento que  somos merecedores do respeito aos Direitos Humanos, DIREITO À VIDA é indiscutível, não há mais como continuarmos a ser tratados como escravos sem direitos fundamentais sendo que constam instituídos os fundamentos jurídicos para que a promoção do respeito passe a ser fato.

 

Cidade de Santos tem instituído a Secretaria de Defesa da Cidadania, o Conselho Municipal da Comunidade Negra e o Conselho Oficial do Samba Santista, ainda é desconhecido por parte dos candidatos na elaboração do programa de governo como irão se portar relativo a participação e desenvolvimento da Comunidade Negra e Comunidade do Samba perante o desenvolvimento do município, fazer valer o respeito aos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça, valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, com a solução pacífica das controvérsias em termos de Comunidade Negra e Comunidade do Samba nunca existiu.

 

Ignorar que a Comunidade Negra e Comunidade do Samba seus integrantes continuarão impedidos de continuar o desenvolvimento da Plenitude Humana, não prejudicará somente a Comunidade Negra e Comunidade do Samba e sim prejudicará a sociedade de forma geral, porque esta instituído o ordenamento jurídico, é competência do Poder Público atender a demanda, respeitando as diferenças assegurando que as pessoas sejam negro ou brancos, cresçam juntas, não sejam tratadas como amontoados de seres humanos que não merecem a participação no desenvolvimento Político, Econômico, Cultural e Social.

 

Firmando na razão jurídica das comunidades, não resta dúvida, Comunidade Negra e Comunidade do Samba, embora difundido como elemento participativo no processo brasileiro, não podemos negar que ainda gatinhamos, ou seja, a nível Nacional e Regional, estamos iniciando no processo civilizatório, é o que torna visível nas demais Regiões o não reconhecimento ainda da hierarquia, mas não justifica que seja impedidos perante a participação pública, no caso em Santos a Administração Municipal praticou o esbulho e esta oferecendo os espaços através de privilégios, ou seja, troca um pelo outro, nenhum candidato na campanha eleitoral poderá prometer cargos sem que se apresente uma fundamento legal porque aos desviar do atendimento da demanda é contrário a lei eleitoral, prejudica a sociedade, impede que seja colocado em pratica a Plenitude Humana.

 

O processo de participação esta assegurado pela Constituição do Brasil, leis complementares, base de Lei de Responsabilidade Fiscal e o Estatuto da Igualdade Racial.

 

Produção de Cultura Negra da Metrópole Santista Obra Cultural, não difere de nenhum outro segmento da sociedade brasileira em relação a participação, impossível participar perante a VIDA PÚBLICA sem os RECURSOS HUMANOS, ou seja, sem a Hierarquia Comunitária no momento que o primeiro degrau da escada da Plenitude Humana esta definitivamente consagrado o qual é a PERSONALIDADE JURÍDICA que assegura o DIRETO A IDENTIDADE.

  

O professor titular emérito de Neurocirurgia e professor livre-docente de Ética Médica e Bioética da Faculdade Medicina da USP, é autor dos livros A Religião do Cérebro e Bioética Global RAUL MARINO JR.  ensina:

 

Pode-se definir Ética como um conjunto de normas que regulamentam o comportamento de um grupo particular de pessoas, como, por exemplo, médicos, advogados, psicólogos, odontólogos, Negros, Sambistas etc., e até políticos…

 

É normal que esses grupos tenham o seu próprio código de ética – que normatiza suas ações específicas -, e seu princípio fundamental é o respeito à dignidade e à sacralidade do ser humano como sujeito atuante e autônomo, e que nos permite entender e analisar a vida moral. Essas normas mantêm a sociedade aglutinada e, quando são afrouxadas, a comunidade e a Nação começam a se desintegrar, necessitando de reforço das leis. Ela é, portanto, um sistema de valores morais, direitos e deveres que nos levam a ter caráter, mas um caráter humano ideal em nossas ações e fins.

 

“...A ANTROPOLOGIA demonstra que o homem é o único animal moral e que ele ou é ético ou não é homem.  

 

A SOCIOLOGIA, por sua vez, demonstra que nenhum homem pode ser ético ou moral sozinho – ele precisa viver entre seus semelhantes para sê-lo. Sozinho, o homem pode não saber quem ele é nem para onde vai, nem ser responsável por seus atos.

 

A imoralidade se trata da violação das leis ou dos mandamentos, que nos revelam a verdadeira noção entre o bom e o mau, entre o certo e o errado, que ao desviar da sabedoria infinita, considerado ato arbitrário...”

 

Produção de Cultura Negra  da Metrópole Santista, entra no processo eleitoral destacando a existência da Vida Comunitária, Projeto Quintino de Lacerda une a família formada pelos Fundadores e Membros do Conselho Oficial do Samba, enfim, evidencia que a Comunidade do Samba está devidamente preparada com RECURSOS HUMANOS adequados para assumir o compromisso com a Sociedade da Região da Metrópole Santista como da Sociedade Brasileira, capacitada para ajudar gerar empregos em prol do desenvolvimento do país.

 

Primeiramente serão apresentados os Fundadores e integrantes do Estado Maior do Samba da Metrópole Santista e gradativamente serão integrados:

 

  • Melhores Sambista  Versão Oficial 2012

  • Mestre Sala e Porta Bandeiras

  • Intérpretes

  • Mestre de Bateria

  • Rainhas e Musas da Bateria

 

Também serão colocados de conhecimento além dos Sambistas natos, todos os participantes que mesmo não sendo componentes das Escolas de Samba tem participação ativa no Mundo do Samba da Metrópole Santista.

 

Existe outro fato, com a participação na Rede Social Produção de Cultura Negra, também somou amigos na Comunidade virtual, pessoas que ajudam porque apoiam moralmente  para continuação do trabalho divulgando para ampliar o conhecimento do trabalho realizado em Santos.

 

Produção de Cultura Negra forma quadro de atividade específica voltada exclusivamente para construção, não resta dúvida, haverá as falhas que serão corrigidas no andamento.

 

O importante é formação do quadro Regional Produção de Cultura Negra, que tem integrado pessoas que exercem atividades afins com características específicas e individualizada que praticam a mesma crença o mesmo ideal, ou seja, grupo de pessoas que na Metrópole Santista vivemos e se submetemos a mesma regra comunitária que por iniciativa própria institucionalizou a participação pública.

 

Etapa que evidencia a quem cabe a responsabilidade de que se reflita que em pleno inicio do novo milênio a Comunidade Negra e Comunidade do Samba da Metrópole Santista, não a mais justificativa para que continuem a serem tratadas ainda como amontoados de seres humanos impedidos de facultar o desenvolvimento Físico, Mental, Moral, Espiritual e Social, das Crianças, Adolescentes, Jovens e Idosos, Homens e Mulheres da Comunidade Negra em condições de liberdade.

 

Produção de Cultura Negra da Metrópole Santista nesta etapa adotará como fundamento a Lei Nº 9840/99 trata do Comitê Santista de Combate à Corrupção Eleitoral, seguindo como guia o exemplo apresentado para a sociedade na data de 02/08/12, em frente a Prefeitura Municipal de Santos, oportunidade que foram distribuídos 53 mil corações e compareceu mais de 20 mil pessoas, mobilização direcionada para repensar a cultura do individual sobre o coletivo, ser solidário não apenas para fazer volume de gente em campanhas, mas também, participar na vida cotidiana, ajudando buscar a harmonia, a tolerância e,  principalmente a cidadania, o rumo é para o reconhecimento da participação comunitária o que ganhará não somente as comunidades, mas também a população em geral.

 

 

Clique na figura e conheça os Membros.(Youtube))

Estado Maior

A CADA DIA  E SOB TODOS OS PONTOS DE VISTA VAMOS CADA VEZ MELHOR