Comemoração 2º Ano Império da Vila

Enfrentamento ao Racismo Institucional


Home
Produção Cultura Negra
Legado
Projeto Quintino
Parceiros
Universidades e Guias
Blog do Luiz Otávio

Aproveitando a divulgação do evento da Comunidade do Samba, impossível sem alertar que existe o dever do Estado para com a sociedade, garantido no ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL a igualdade de oportunidades, que obriga o reconhecimento do direito à participação da Comunidade do Samba, nas atividades políticas, econômicas, empresariais, educacionais, culturais e esportivas, defendendo sua dignidade e seus valores religiosos e culturais, não colocado em pratica pelo Poder Público Municipal, tornando em prejuízo para toda a Comunidade do Samba como também para a população em geral, porque o dinheiro público esta sendo empregado sem a fiscalização direta do Mundo do Samba.

 

Tudo que pretendemos realizar sempre depende da sorte, desconhecemos qualquer planejamento que nos de segurança para o melhoramento.

 

Conclusão o mundo do Samba da Metrópole Santista, sempre irei mencionar, o mais organizado do país, porque se mobilizamos e institucionalizamos nossa própria legislação, ainda esta sendo tratado como amontoados de gente, escravos que não merecem o respeito, pelo motivo, tem que ficar a espera de decisões que até a presente data nunca ofereceu condições de facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, das Crianças, Adolescentes, Jovens e Idosos em condições de liberdade.

 

 A situação é grave porque aos sermos desconsiderado de nossa dignidade, ficamos as margens do desenvolvimento do município, consequentemente impedidos de ataução para captação de nossos próprios Valores Humanos que ajudem forjar um mundo de justiça, solidariedade, liberdade e prosperidade.

 

Aproveitando a divulgação do evento da Comunidade do Samba, impossível sem alertar que existe o dever do Estado para com a sociedade, garantido no ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL a igualdade de oportunidades, que obriga o reconhecimento do direito à participação da Comunidade do Samba, nas atividades políticas, econômicas, empresariais, educacionais, culturais e esportivas, defendendo sua dignidade e seus valores religiosos e culturais, não colocado em pratica pelo Poder Público Municipal, tornando em prejuízo para toda a Comunidade do Samba como também para a população em geral, porque o dinheiro público esta sendo empregado sem a fiscalização direta do Mundo do Samba.

 

Tudo que pretendemos realizar sempre depende da sorte, desconhecemos qualquer planejamento que nos de segurança para o melhoramento. Conclusão o mundo do Samba da Metrópole Santista, sempre irei mencionar, o mais organizado do país, porque se mobilizamos e institucionalizamos nossa própria legislação, ainda esta sendo tratado como amontoados de gente, escravos que não merecem o respeito, pelo motivo, tem que ficar a espera de decisões que até a presente data nunca ofereceu condições de facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, das Crianças, Adolescentes, Jovens e Idosos em condições de liberdade.

 

A situação é grave porque aos sermos desconsiderado de nossa dignidade, ficamos as margens do desenvolvimento do município, consequentemente impedidos de ataução para captação de nossos próprios Valores Humanos que ajudem forjar um mundo de justiça, solidariedade, liberdade e prosperidade.

 

Clique no link e veja as imagens do evento (Faceboock)

A CADA DIA  E SOB TODOS OS PONTOS DE VISTA VAMOS CADA VEZ MELHOR 

 

Home | Produção Cultura Negra | Legado | Projeto Quintino | Parceiros | Universidades e Guias | Blog do Luiz Otávio

Webmaster: Luiz Otávio de Brito

 

Início do Site 21 de março de 2000, Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

 

Direitos da Produção de Cultura Negra, protegidos pela Lei Federal Nº 5.761 de 27 de abril de 2006 a qual trata do Programa Nacional da Cultura e Lei Federal Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 a qual trata dos Direitos Autorais no Brasil.