Paz é bom uma ânsia da sociedade

Enfrentamento ao Racismo Institucional


Home
Produção Cultura Negra
Legado
Projeto Quintino
Parceiros
Universidades e Guias
Blog do Luiz Otávio

Paz e bom foi o que levou na Pça Máua em Santos mais de 20 mil pessoas para vivenciar uma experiência única de fazer, sem esperar nada em troca.

A cultura apareceu para construir no campo arrasado, para levantar do chão tudo que foi deitado. E descobrir, enquanto é tempo, que o importante é ser cidadão. História e gente(...). Brasil é gente. E descobrir e reinventar gente é a grande obra da cultura. Uma obra que será nossa. Será porque a cultura continua a pensar, discutir, reunir, transformar.

Este texto, brilhante pelas ideias, simplicidade da transposição das emoções para o mundo de sua representação por meio das palavras, foi escrito por Herbet de Souza, aquele que aprendemos a amar e chamar de Betinho, o mentor da Ação da Cidadania, contra a Fome Miséria e pela Vida. Foi publicado originalmente em 1993.

Passados quase 19 anos, nossa ânsia é outra. Não que a Fome e a Miséria esteja aplacadas, mas foram suavizadas em seu ímpeto desolador. Em grande parte por causa do Betinho e sua ação. A necessidade agora é de repensar a cultura do individual sobre o coletivo, ser solidário não apenas em grandes campanhas, mas também na vida cotidiana, buscando a harmonia, a tolerância e,  principalmente a cidadania. (informação publicada no jornal A Tribuna de 05/00/2012)      

O texto acima constata que a Produção de Cultura Negra da Metrópole Santista o básico que esta sendo desenvolvido para integração da Comunidade Negra e Comunidade do Samba no processo civilizatório, naturalmente vai se encontrando com a realidade do mundo atual.

Especificamente os negros representam grande parte da população brasileira. Atualmente, são 51% da sociedade. Maioria essa que sofre com a desigualdade racial. Dentre os brasileiros que ganham mais que 10 salários mínimos, os negros representam apenas 20%.

Com o objetivo de garantir à população negra a igualdade de oportunidades no mundo, foi realizado em 2001 a III Conferência Mundial Contra o Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Correlatas, na África do Sul cidade de Durban, na qual teve a participação do Estado Brasileiro, dez anos após, foi instituido em 20 de julho de 2010 o Estatuto da Igualdade Racial.

Igualdade racial passou a ser política de Estado, na estruturação como forma de garantir os direitos individuais e coletivos. Comunidade Quilombola: História e Cultura Negros e Sambistas da Metrópole Santista se encontra na linha de frente porque se mobilizou e vem atuando para fazer valer a integração no processo de desenvolvimento do país, como seres humanos estamos plenamente capacitados para nesta eleição de 2012, que jamais poderemos continuar a ser desconsiderados pelos candidatos, até porque, somos a Comunidade mais organizada do país, o exemplo, participação da Comunidade Negra e Comunidade do Samba no processo Político, Econômico, Cultural e Social, não será orgulho somente para os Negros e Sambista mas também, para toda a sociedade.

Não é justo continuarmos possuindo o orçamento mais alto do município e não podermos colocar em pratica a PLENITUDE HUMANA  através da QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL, numa cidade como Santos que passou a ser integrada na primeira versão do Catálogo dos Centros de Treinamento para Seleções para a Copa do Mundo.

Administração Municipal se empenhando para a divulgação da cidade a nível mundial, acontece que a política pública do animal abandonado ganha consistência, mas em termos de humanidade ainda não é considerado pela Administração Municipal a Comunidade Negra e comunidade do Samba que seja facultado o desenvolvimento Físico, Mental, Moral, Espiritual e Social, das Crianças, Adolescentes, Jovens e Idosos em condições de liberdade, ou seja, cachorro abandonado na rua tem tratamento vip e a Evolução Humana do Negro mesmo o municípios dispondo de Conselho Tutelar e Secretaria Municipal de Defesa da Cidadania, o Executivo Municipal através do Governo João Paulo Tavares Papa aplicou o abuso do poder para praticar o esbulho do Direito PUBLICO  e PRIVADO para desconsiderar a Representação das Crianças e Adolescentes Negros e Sambistas como no processo Político, Econômico, Cultural e Social.

O desgoverno imposto pela Administração João Paulo Tavares Papa, na área da Comunidade Negra e dos Sambistas, se tornou crime contra humanidade, porque foi para sustentar privilegiados visando enganar a população e praticar a violência contra quem não aceitasse.

Compete aos candidatos no decorrer da campanha eleitoral se comprometerem a corrigir o grave, colocando de conhecimento da população, visto que, os 53 mil corações que foram levados na Pça Mauá e as mais de 20 mil pessoas que compareceram foi porque a população esta resignada com o que vive, estamos diante de tantas noticias ruins de tantas desgraça, com droga, violência, catástrofe naturais e provocadas pelo homem precisávamos de uma respiro, algo que nos fizesse perceber que somos, sim, humanos em essência e, mesmo cheio de defeitos capazes de amar acima de tudo. Mobilização direcionada para repensar a cultura do individual sobre o coletivo, ser solidário não apenas em grandes campanhas, mas também na vida cotidiana, buscando a harmonia, a tolerância e,  principalmente a cidadania.

Mais uma força moral indiscutível para que continuemos cobrando de frente porque estamos unidos também para o bem da cidadania dos Negros e Sambistas da Metrópole Santista consequentemente também para o bem da sociedade santista.

Clique na figura e veja as imagens do evento na Pça Maua.

 

 

 

 
 

Home | Produção Cultura Negra | Legado | Projeto Quintino | Parceiros | Universidades e Guias | Blog do Luiz Otávio

Webmaster: Luiz Otávio de Brito

 

Início do Site 21 de março de 2000, Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

 

Direitos da Produção de Cultura Negra, protegidos pela Lei Federal Nº 5.761 de 27 de abril de 2006 a qual trata do Programa Nacional da Cultura e Lei Federal Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 a qual trata dos Direitos Autorais no Brasil.